Home / Notícias

Notícias

FCA inicia parceria para implementação da eletromobilidade no Brasil

FCA inicia parceria para implementação da eletromobilidade no Brasil

A Fiat Chrysler Automóveis (FCA), grande grupo automotivo dono de empresas como Ferrari, Fiat e a Jeep, anunciou recentemente uma parceria com a Enel do Brasil, empresa de soluções energéticas, para a implementação do e-Mobility, um projeto que pretende fornecer a estrutura necessária para acolher o crescente movimento da eletromobilidade no país.

Esta é uma das iniciativas globais da FCA para incentivar a mobilidade sustentável e o Brasil é o primeiro país fora da Europa a recebê-la. Além do lançamento de novos veículos elétricos e híbridos em 2021, como o 500e da Fiat e o Compass Hybrid, da Jeep, as marcas vão investir na disseminação de pontos de recarga e oferecer uma nova visão sobre mobilidade.

“O diferencial do e-Mobility é oferecer uma solução integrada. Estamos criando um novo conceito de interação dos usuários dentro da mobilidade e o veículo é peça importante deste processo. É fundamental entendermos o carro como uma plataforma, muito além do meio de transporte, mas também a forma de conectar diferentes soluções que irão melhorar significativamente a experiência do consumidor” ressalta o diretor de Portfólio, Pesquisa e Inteligência Competitiva da FCA, Breno Kamei.

Com o e-Mobility, a vida dos usuários de veículos elétricos pretende ser simplificada, pois eles poderão realizar suas tarefas diárias em um só lugar, com diversas soluções avançadas em eletrificação, carregamento fácil, conectividade e segurança.

Para isso, além da Enel X, a FCA está buscando parcerias de diversos segmentos, produtos e serviços, que se identifiquem com seu propósito de promover o uso dos veículos elétricos e incentivar a sustentabilidade nas cidades.

Jeep Compass Elétrico (Fonte: Divulgação)

O movimento da eletromobilidade

O mercado de veículos elétricos cresce no mundo inteiro e já provoca transformações na indústria automobilística e no transporte das cidades. Em 2020, suas vendas cresceram 43% segundo a consultoria sueca EV-volumes.

A previsão é de que em 2021, três em cada 100 carros vendidos sejam completamente elétricos ou híbridos e, que em 2030, sua participação alcance 25% do mercado, segundo publicação da revista The Economist.

Enquanto as grandes marcas de automóveis como BMW, Audi, Mercedes-Benz, Porsche, Volvo e Ford investem na fabricação e disseminação dos modelos elétricos, diversos países colocam metas de proibição de venda de veículos à combustão. Na Holanda sua venda será proibida a partir de 2025, na Alemanha em 2030, no Reino Unido a partir de 2035 e nos Estados Unidos a data é 2040.

No Brasil, a venda de veículos elétricos bateu recorde no ano passado, com um crescimento de 60% segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). 

O crescimento da eletromobilidade inicia-se como uma necessidade ambiental, já que o Acordo Climático de Paris coloca como meta diminuir pela metade as emissões de carbono até 2030, para que os grandes desastres naturais sejam evitados. Porém, os motivos vão além. 

Em primeiro lugar, a economia, já que há menos custo com manutenção e abastecimento, e incentivos para o motorista, como isenção de rodízio e reembolso de parte do IPVA, além de maior eficiência e performance do seu motor, que entrega torque máximo instantaneamente e menos desperdício de energia.

"Um motor de combustão é muito pouco eficiente, apenas 30% do combustível é realmente utilizado, o resto é jogado fora em forma de calor. Já em carro elétrico aproveita de 90 a 95% da energia", afirma Egomar Locatelli, professor do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Caxias do Sul.

A micromobilidade como peça chave

Para funcionar, o veículo elétrico é carregado a uma rede de energia, que pode ser tanto de pontos de carregamento (como do projeto e-Mobility), quanto na doméstica. Como a infraestrutura para o modal ainda é precária no Brasil, recomenda-se que os motoristas deixem o automóvel carregando durante à noite, que nem um aparelho celular, para seu uso no dia seguinte. 

Nessa questão, a micromobilidade entra como uma ótima opção de transporte sustentável, econômico e de fácil e rápido carregamento.  

Micromobilidade é um termo usado para se referir à viagens de até 10 km de distância, com o objetivo de realizar tarefas do dia a dia e chegar a compromissos utilizando veículos individuais elétricos ou sem motor que atingem até 25 km/h (como patinetes elétricos, Ninebot S, monociclos elétricos, triciclos, bicicletas, skates, longboards, patins, etc).  

Esse tipo de transporte oferece além dos benefícios descritos acima, uma maior agilidade no trânsito, facilidade para estacionar, ausência de restrição de circulação, além do preço, que é inferior entre os automóveis.

Já ouviu falar em micromobilidade? Entenda!

Já ouviu falar em micromobilidade? Entenda!
Você já parou para pensar por que gastamos energia para mover um carro que muitas vezes pesa mais de 1 tonelada para nos locomovermos em uma distância curta, geralmente estando sozinhos no veículo?

Patrulhas com Trikkes torna os agentes mais acessíveis

Patrulhas com Trikkes torna os agentes mais acessíveis

Mais verde, com três motores elétricos, estável e fácil de pilotar.

Depois de usar uma variedade de veículos de patrulha no campus, os policiais da Universidade de Berkeley, na Califórnia, chegaram a uma conclusão: os Trikkes elétricos estão à frente na classe de veículos de patrulha.

"Versatilidade, tranquilidade e mobilidade."

Para eles, essas são as melhores características do Trikke Defender, fatores prováveis na hora de tomar a decisão de adquirir Trikkes adicionais.

Os agentes da "UCPD" que usam Trikkes fornecem serviços de aplicação da lei primários e tradicionais para o amplo campus da área da baía de San Francisco e comunidades próximas, atendendo a uma população estimada em 54.000 pessoas.

O departamento também faz parte de um número crescente de agências colegiadas que utilizam Trikkes elétricos em nome da segurança pública, ingressando em outras escolas, como a Universidade da Califórnia, em São Francisco; Universidade Estadual da Califórnia, Northridge; a Universidade da Virgínia; Universidade de Kansas City; e Universidade de Tulane.

"O Trikke elétrico torna os policiais mais acessíveis", diz Wing quando questionado sobre a reação das pessoas ao ver os veículos de patrulha de três rodas no amplo campus de Berkeley. Ele também cita a reação positiva de Trikkes ser um veículo mais "verde".

Outro ponto importante sobre essa aplicação dos Trikkes vem da comparação com outras opções.

Trikke vs. Bicicleta

“O Trikke oferece toda a flexibilidade, acesso e mobilidade de uma bicicleta, com a vantagem adicional de não ter que exercer tanto esforço físico”, diz Wing. “Além disso, o Trikke coloca você em uma posição com melhor visibilidade.”

Ele também observa que a curva de aprendizado para pilotar um Trikke elétrico é "extremamente fácil" e incentiva outras agências a considerar essa alternativa de três rodas.

"Experimente", diz Wing. “Mantenha a mente aberta e veja quantas maneiras diferentes elas podem ser utilizadas."

O Trikke Defender faz parte da linha de veículos de mobilidade pessoal da Trikke Tech para uso profissional e foi projetado especificamente para o segmento de segurança (pública e privada), serviços de emergência, logística em grandes plantas, gerenciamento de eventos e muito mais.

A Cicloway é a representante exclusiva da marca Trikke no Brasil. Entre em contato e saiba mais!

 

x